terça-feira, maio 17, 2005

E-Latim: MOEDA ROMANA

As moedas romanas oferecem uma visão única da antiga vida romana, porque eram usadas diariamente por todos, do imperador ao mais simples cidadão de Roma ou de alguma Província e Colônia do Império. As moedas mostram-nos muito sobre o que era importante para o povo romano: como eles celebravam suas festas, seus feriados, ocasiões religiosas e seus deuses; como os imperadores queriam ser vistos pelo seu povo através das "virtudes" cunhadas em suas moedas; além de nos dar excelentes retratos dos imperadores, de suas esposas e filhos, dos famosos edifícios e templos há muito tempo transformados em ruínas.




COMO ERAM FEITAS AS MOEDAS ROMANAS:

Durante o império romano as moedas eram "golpeadas". Não havia nenhum processo de cunhagem através de máquinas ou algum processo sistemático, cada moeda era "golpeada à mão". Primeiro o gravador criava dois punções feitos em bronze, um para o verso (onde aparecem comumente as "efígies" dos imperadores) e um para o reverso (onde aparecem as "propagandas" da época). O gravador esculpia os desenhos da moeda através de entalhes feitos nos punções. O punção do verso era colocado numa mesa e um disco de metal, que normalmente era aquecido, era colocado sobre este. O punção reverso era colocado em cima do disco de metal e era então "golpeado" por um martelo.
É fácil verificar que elas eram "golpeadas à mão". Frequentemente muitas moedas romanas tem sua cunhagem fora de centro, onde parte do desenho fica fora da extremidade da moeda, ou a moeda não tem uma espessura uniforme. Depois de cunharem milhares de moedas com este método, o punção começava a torcer e a desgastar a imagem nele desenhada onde novos punções teriam que ser esculpidos. Por razões como estas é que a maioria dos colecionadores dão, normalmente, um valor mais alto para moedas bem centralizadas e com os detalhes bem visíveis.

AS INSCRIÇÕES NAS MOEDAS ROMANAS:

A chave para ler inscrições das moedas romanas está no entendimento da estrutura de nomes e algumas abreviações que eram usudas. Os imperadores abreviavam seus nomes e títulos, normalmente nas suas moedas, devido a estes somarem muitos títulos que "ganhavam", e não é muito difícil datar uma moeda comparando o título do imperador com informação histórica conhecida.
As inscrições eram cunhadas, normalmente, no sentido horário, a partir da parte de baixo da moeda, começando a subir pelo lado esquerdo, continuando para o topo e descendo pelo lado direito até a parte de baixo novamente; os topos das letras eram usualmente mais fechadas para a extremidade da moeda. Há, não tão frequentemente, inscrições que fazem o sentido contrário, ou seja anti-horário, a partir do lado de baixo da moeda. No início do império o reverso de uma moeda tinha pouca escrita, normalmente usava-se a escrita "SC" (Senatus Consulto - por decreto do Senado) para indicar que a moeda foi cunhada com a aprovação do Senado, ou tinha o nome abreviado de um deus ou uma deusa. Como os "egos" dos imperadores, bem como seus títulos, cresciam muito, ficou comum eles passarem a usar ambos os lados da moeda para registrar suas realizações ou feitos.