sexta-feira, junho 03, 2005

O Casamento

Durante muito tempo, o casamentofoi considerado entre os Romanos como uma obrigação quase religiosa: era condição necessária do prolongamento do culto doméstico.O próprio Cícero considerou esta sociedade iniciada pelo casamento ( marido + esposa + filhos) como uma célula-embrião da Republica.
O homen romano gralmente casava-se geralmente tarde ( 35, 40 anos), embora a idade legal para o casamento fosse 14 anos para os rapazes e 12 para as raparigas. A mulher casava-se geralmente cedo porque o homem, mesmo quando casava tarde , escolhia uma mulher jovem. O casamento era combinado entre os pais e geralmente o dota não era grande.

Modalidades de casamento
a forma mais solene de casamento, desde os tempos mais recuados, era a confarreatios, designação derivada de panis farreus, que os noivos comiam perante o Flamen Dialis ( sacerdote de Júpiter), o Pontifex maximus e dez testemunhas que assistiam à assinatura do contrato matrimonial ( tabulae nuptiales).os noivos uniam simbolicamente as mãos. durante a realeza só os patrícios se casavam com este ritual solene, mas , nos tempos da República ( 445 a.c.), esta modalidade de casamento passou usada também pelos plebeus.
Havia porém, outras formas de casamento:
- por compra e venda( coemptio): os noivos trocavam ficticiamente moedas entre eles;
- por coabitação ( usus): os noivos ficavam casados, por sentimento dos pais, após terem coabitado durante um ano.
Estas três modalidades de casamento foram válidas até aos fins da República e qualquer delas produzia o efeito fundamental que os Romanos viam na união matrimonial- a mulher ficava sujeita ao poder do marido ( manus). por issso qualquer das três formas de casamento poderiam ser traduzidas por " contrato de subordinação" da mulher ao homem.

1 Comments:

Blogger Things said...

Adorei...ganhou uma visitante
:)

12:36 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home